Se você fosse um usuário comum do facebook – aquele que acessa a rede para conversar com amigos, para visualizar o que os vizinhos estão fazendo, para ver quais os eventos da semana ou para stalkear a ex-namorada, provavelmente estaria bem insatisfeito com a quantidade de posts vindos de páginas, de marcas e de publicações pagas aparecendo no seu feed ultimamente.


Mas por estar lendo este post, você provavelmente está no Facebook para angariar leads, fazer branding, vender mais e promover a sua marca. Por isso, o anúncio feito por Mark Zuckenberg, irá impactá-lo mais do que nunca.

O motivo da decisão radical do Facebook em 2018

A motivação de Mark veio primeiramente a partir das reclamações dos usuários, que não conseguiam mais acompanhar e se conectar com amigos e familiares através do feed. Pois é, isso aconteceu porque cada vez mais as marcas se apropriaram da rede social como um meio de expor seu lifestyle e produtos – o que acabou floodando o news feed e o deixando com uma característica um tanto comercial. O resultado foi que os usuários passaram a perder os posts dos amigos em meio a tantos posts públicos das marcas que os incluíam como segmento-alvo.

Em segundo lugar, a decisão teve em vista o principal propósito da rede social. Em sua comunicação oficial, Mark Zuckerberg reforçou que a missão do Facebook é conectar e aproximar o mundo, em suas palavras “bringing the world close together”, e o fato das publicações da sua timeline estar populada basicamente de vídeos e imagens de marcas não corrobora com isso.

Entenda as principais mudanças do News Feed do Facebook para 2018

Segundo o responsável pelo News Feed do Facebook, Adam Mosseri, as mudanças que acontecerão são as seguintes:

  • As páginas de empresas perderão seu alcance;
  • O tráfego por referência de páginas de empresas irá cair;
  • O tempo de visualização de vídeos postados em páginas comerciais diminuirá;

O impacto das diminuições estará diretamente relacionado ao tipo de conteúdo que cada página promove e o tipo de interação que esse conteúdo gera. Isso significa, que as páginas que criam conteúdo com os quais as seu público interage pouco ou raramente serão as mais afetadas nesse novo modelo de distribuição. A ideia é que somente posts que geram interações entre amigos e familiares sejam menos afetados, pois esse tipo de post acaba se alinhando um pouco mais ao propósito da rede social.

Como a decisão de Mark afeta a sua estratégia de Redes Sociais para 2018

Conforme mencionado pelo CEO e fundador da empresa, marcas continuarão bem-vindas, mas terão um espaço próprio para publicações. Isso quer dizer que a mudança que anunciamos no final do ano passado (criação de uma nova aba “Explore” no Facebook, segmentando os posts de amigos e familiares dos posts de marcas e mídia) irá para o ar em um futuro próximo.

Ou seja, se você estava contando com as publicações na rede social mais popular do Brasil como parte essencial da sua estratégia, saiba que o vento mudou e talvez este seja o momento ideal de reajustar as velas.

Como marcas poderão se reajustar a essa mudança brusca

Não é de hoje que comentamos sobre a importância de ser indepente de redes sociais como marca. Se tornar independente quer dizer que você não precisará mudar completamente sua estratégia sempre que uma decisão seja tomada no Vale do Silício. Para isso, é necessário que você se apresente para seu público adequadamente em mais de uma rede social e que você considere as redes sociais apenas canais de interação, ao invés de fazer toda estratégia de marketing digital depender deles.

Para começar a reajustar suas velas o quanto antes, considere os seguintes fatores:

  1. As redes sociais são um terreno alugado: adianta construir um edifício inteiro em um terreno que não é seu? Provavelmente não. Por isso, é importante usar esse terreno que, apesar de alugado está em boa localização, para atrair as pessoas para o seu próprio terreno: seu site!
  2. A importância da autenticidade: marcas precisarão ser mais autênticas do que nunca, precisarão adicionar um valor real ao seu público e produzir conteúdo com originalidade.
  3. Redes sociais são para socializar: use-as para realmente se comunicar com seu público e interagir com ele!
  4. Use o que aprendeu interagindo nas redes sociais para construir alicerces concretos, com base em demandas reais do seu público, em um terreno seu (como o blog dentro do seu site).
  5. Mantenha seu blog atualizado! Cada vez mais ele será o primeiro ponto de contato do seu cliente com você em meio digital. Que primeira impressão você quer passar para seu futuro cliente?

Agora é a sua vez!

Teremos mais qualidade e menos volume na rede social de Mark. Adeque sua estratégia a isso oferecendo o que seu público realmente procura quando está por lá: histórias autênticas e interação com pessoas. Produza conteúdo para o seu blog voltado a esse público de acordo com o que você tem aprendido com toda a interação. Por fim, construa no único terreno que é seu de verdade: seu site. Seu próprio site sempre será seu principal canal de divulgação de seus produtos e serviços.

Também recomendamos para você:

 

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.