A criação de buyer personas é de extrema importância para sua estratégia de conteúdo, pois, a partir da pesquisa para o desenho das personas, você consegue conhecer melhor e se aproximar do seu público-alvo, direcionando de forma mais assertiva as suas ações de comunicação e relacionamento.

Não estruturar adequadamente as buyer personas pode ter um impacto negativo em todas as fases do marketing de conteúdo (produção, publicação e distribuição etc), justamente por não se conhecer ao certo o público-alvo.

Por isso, é preciso muito cuidado para não errar. O que não significa, claro, que as correções e adequações não possam ser feitas ao longo do caminho. Aliás, este é um dos grandes trunfos do marketing de conteúdo: é possível aprender fazendo e melhorar sempre.

Os 6 erros mais comuns:

1) Pesquisar pouco

O desenho das buyer personas requer bastante investigação e um trabalho duro de entrevistas, pesquisas em diferentes canais, além de sensibilidade para entender as necessidades do público-alvo.

Não se contente com poucos dados. Só pare a pesquisa quando sentir que se esgotaram todas as possibilidades de descobrir algo a mais.

2) Excesso de personas

Procure formar um número reduzido de personas, por mais que o seu negócio abranja uma grande quantidade de perfis de públicos. Se você definir mais do que dez personas, o seu trabalho e da sua equipe pode se tornar difícil. Busque refinar a segmentação, colocando os perfis parecidos numa mesma performance.

Lembre-se que as personas não precisam ser definitivas. Ao longo do caminho, você vai descobrindo mais caraterísticas do seu público e elas precisam ser revistas. Não tenha medo de remover aquelas das quais você não consegue obter muitas informações relevantes. Quanto menos personas, mais direcionadas ficarão as ações.

3) Perder tempo com personas negativas

Sempre haverá uma quantidade de pessoas entre o seu público que não têm potencial financeiro para fechar negócio com a sua empresa. Chamadas personas negativas, elas podem ser estudantes, por exemplo. Não perca tempo levantando necessidades e características deste público para construir uma persona. Isso será contraproducente.

4) Não propagar as personas para toda a organização

A criação das buyer personas não deve se restringir apenas ao marketing. A equipe de vendas e os demais departamentos da empresa também devem saber quem é o público-alvo, pois também contribuem com os resultados e precisam saber com quem estão falando.

5) Pensar em personas com características individuais

Pensar nos clientes ideais somente com características individuais pode aumentar o número de buyer personas construídas, o que não vai facilitar o trabalho de ninguém. É preciso generalizar, agrupando um número significativo de perfis com desafios, objetivos, desejos e necessidades parecidos para simplificar o processo e agilizar o trabalho.

6) Descrever a persona dos sonhos

Você precisa encontrar o cliente potencial e não o que sua empresa idealiza como sendo o cliente perfeito. Clientes potenciais podem comprar, clientes ideais podem não comprar. É preciso se apoiar em dados, informações valiosas e não apenas em sonhos e crenças.

Gostou das nossas dicas? Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário! Aproveite e baixe nosso e-book sobre Buyer personas: o conteúdo certo para o público certo! E caso queira entender mais como as personas podem influenciar na sua estratégia, entre em contato com um de nossos consultores.

 buyer persona mock

 

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.