Quando passamos a usar uma estratégia de conteúdo, seja a partir de um blog corporativo, site, loja virtual ou outra plataforma web, o que mais desejamos é ter mais acessos, certo? E você já deve saber que altos índices de acessos e conteúdo de qualidade andam juntos. Uma técnica que ajuda nesse processo é usar palavras-chaves mais precisas, as chamadas long tail.

Quer entender mais sobre essa técnica? Confira:

O que é Long tail

Long tail (cauda longa em português) é uma forma de implementar palavras-chaves evitando utilizar palavras genéricas e dando preferência para aquelas mais específicas que realmente representem a intenção do conteúdo.

Benefícios das palavras de cauda longa

Aplicar a técnica de long tail às palavras-chaves do seu conteúdo, garantirá um público mais entrosado com o seu conteúdo. Isso se traduz em:

1. Maior concretização do objetivo: finalização de uma compra ou menor rejeição do conteúdo pelo visitante. Afinal, a pessoa encontra realmente o que estava procurando na busca;

2. Menor custo: no caso de investimento em ads, há redução do custo da publicidade vinculada à demanda, uma vez que as palavras de cauda longa são menos clicadas que as de cabeça (e o clique é mais certeiro);

3. Aumento nas buscas: ao usar palavras de cauda longa no conteúdo, cuidando para criar um texto otimizado, haverá menor rejeição a partir das buscas. Isso resulta em melhor qualificação pelos mecanismos de buscas, como o Google, o que posteriormente reflete em aumento no número de visitas também.

Como aplicar palavras de cauda longa

1. Pesquise bastante

Pense no conteúdo do seu site, no seu objetivo e principalmente no público que deseja alcançar. Use ferramentas como o Keyword Planner para levantar expressões que seus leitores realmente usem e o Google Trends para decidir quais as melhores palavras a usar. Em outro post nós já mostramos como usar essas ferramentas de palavras-chave, vale conferi-los!

2. Evite o generalismo

Não utilize palavras-chaves genéricas. Neste caso não é necessário sempre utilizar palavras compostas, basta evitar palavras que fujam do escopo do conteúdo.

Por exemplo: admitamos que você possua um site de receitas culinárias e nele exista uma receita de berinjela. Neste caso vale mais a pena utilizar uma palavra-chave do tipo “preparar berinjela”, do que simplesmente determinar berinjela como palavra-chave. Por quê? Simplesmente porque qualquer um pode procurar pela palavra berinjela, esteja o pesquisador interessado em receitas ou apenas procurando alguma música com esse nome.

3. Sinônimos são tudo

Utilizar sinônimos para a mesma palavra é uma boa forma de conseguir se tornar um resultado de pesquisa no Google, afinal a mesma coisa pode ter múltiplos nomes, que variam de região para região.

4. Nem muito curtas, nem muito longas

Utilize keyword com 11 a 20 caracteres: recentes pesquisas realizadas pelo site Search Engine Watch, apontam melhores resultados quando a palavra está situada entre estes dois delimitadores.

As palavras de cauda longa, se trabalhadas da forma correta, demonstram excelente potencial para alcançar resultados melhores com seu conteúdo. Lembre-se de estudar com calma qual o escopo e quem é o seu verdadeiro público-alvo. Realizando a lição de casa com cuidado o retorno esperado tende a ser eficiente.

Gostou dessa dica? Conte para a gente como você usar palavras-chave na sua estratégia de conteúdo. Esperamos seu comentário!

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.