Quem lida com tecnologia, desenvolve modelos de negócio inovadores, atua no mercado digital ou no setor de comunicação costuma ter dificuldade de explicar para os amigos e para a família o que faz para ganhar a vida. Esse também é o nosso caso, já que reunimos uma tecnologia voltada para comunicação na internet. Mas o que é isso mesmo? o_O

Ok, a gente concorda que o termo Marketing de Conteúdo ainda não é familiar para muitas empresas – e pode soar como novo mesmo para gerentes de marketing, jornalistas e até para quem trabalha com geração de conteúdo. Mas quando tentamos explicar um pouco mais o que fazemos, muita gente responde assim: “ah, ok, vocês fazem marketing para as mídias sociais”. Também. Mas não é bem isso.

O Marketing de Conteúdo realmente envolve as redes sociais. Mas, embora haja alguma sobreposição, Marketing de Conteúdo e marketing de mídia social são duas entidades distintas, com diferentes pontos focais, metas e processos. Para ajudar a esclarecer a confusão, vamos olhar para as principais formas em que eles diferem (e onde se encontram).

Ponto de gravidade

No marketing de mídia social, o centro de gravidade, o foco, está localizado dentro das próprias redes sociais. Quando operam campanhas de mídia social, os profissionais estão operando dentro do Facebook, dentro do Twitter, dentro do Google+. Assim que produzem o conteúdo, eles o disponibilizam dentro dessas redes.

Em contraste, o foco do Marketing de Conteúdo é um site da marca – seja a URL principal, o blog corporativo ou algum microsite criado para determinado produto. As redes sociais são vitais para o sucesso dos esforços de Marketing de Conteúdo. Mas, nesse caso, Facebook, Twitter e Google+ são usados ​​principalmente como distribuidores de links para o conteúdo no site da marca – e não como recipientes do conteúdo em si.

Tipos de conteúdo

No marketing de mídia social, o conteúdo é construído para caber no contexto da plataforma social escolhida: mensagens curtas na faixa de 140 caracteres no Twitter, enquetes, perguntas e imagens curiosas para o Facebook, etc. Nesse caso, as marcas têm como modelo o comportamento que os indivíduos assumem nas redes sociais.

Já no Marketing de Conteúdo, o contexto dos sites e blogs permite formas de conteúdo mais longas e mais trabalhadas. As marcas podem publicar posts, vídeos, infográficos e eBooks, só para citar alguns formatos. Nesse caso, as marcas usam como modelo o comportamento de editores de veículos de comunicação.

Objetivos

Embora tanto o Marketing de Mídia Social quanto o Marketing de Conteúdo possam ser usados para uma infinidade de propósitos, o primeiro em geral tende a se concentrar em dois objetivos principais:

1. É usado para o reconhecimento da marca: A atividade principal é gerar discussão em torno da marca.

2. É usado para a retenção e satisfação dos clientes: As empresas podem usar os canais sociais como fóruns abertos para diálogos diretos com os clientes, muitas vezes em torno de questões ou dúvidas que os consumidores tenham.

Já o Marketing de Conteúdo tem como centro o website da empresa e atua como gerador de demanda. Como conteúdo de qualidade traz clientes em potencial para o site da empresa, as marcas podem desenvolver um relacionamento com os prospects e alimentá-los em direção a uma conversão ou compra.

Evolução do marketing digital

O marketing de mídia social vem facilmente à cabeça das pessoas que atuam no departamento de marketing das empresas. Já o Marketing de Conteúdo é um termo relativamente novo e uma nova prática para muitos.

No entanto, as duas estratégias são mais como partes interligadas relativas à evolução contínua do marketing. A internet desencadeou uma capacidade revolucionária para cada marca se comunicar diretamente com seus clientes – sem a necessidade de mídia intermediária.

Parece que o marketing de mídia social tem jeito de ser mais acessível: o acesso aos usuários é direto (já que todos nós gastamos cada vez mais tempo em redes sociais) e o conteúdo geralmente é curto, o que torna o processo de publicação relativamente fácil.

Mas à medida que as empresas se tornam mais familiarizadas com o seu novo papel como editoras, a progressão natural será em direção ao Marketing de Conteúdo. Sim, o desafio aqui é um pouco maior: o Marketing de Conteúdo exige a produção e formatação de conteúdo com qualidade, a atração e a construção de um público no próprio site. Mas as recompensas e os resultados são, sem dúvida, mais poderosos. As empresas podem se envolver mais profundamente com os seus clientes através de esforços de marketing de conteúdo. E dirigindo os consumidores ao seu próprio site, a marca tem melhor oportunidade de ganhar leads e movê-las em direção à ponta do funil de vendas.

Por ler este post até o final, você já se mostra interessado em fazer parte de um time que só tem a crescer: o grupo de quem quer gerar e compartilhar conhecimento de forma recorrente, para colher mais resultados a partir de estratégias de marketing digital. Como pioneiro, que tal compartilhar seus pensamentos com a gente?

Queremos saber: como você diferencia o marketing de mídias sociais do Marketing de Conteúdo? Vamos evoluir esse debate nos comentários!

 

call-to-action-mkt-de-conteudo

*Texto publicado originalmente em 2015

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.