Poucas coisas são tão divertidas quanto planejar uma viagem. E quando você pensa nas próximas férias, qual a primeira pergunta que vem à sua cabeça? Bem, a que sempre me ocorre é exatamente essa…

Para onde vamos?

Os planos para uma viagem podem começar muitas vezes pelo destino, mas já vimos que com o planejamento do Marketing de Conteúdo é diferente. Para uma estratégia bem sucedida a gente começa definindo a companhia, com quem queremos viajar. Ou melhor, quem é o público que queremos ter ao nosso lado, quem são as pessoas interessadas em ouvir o que temos a dizer – e que também têm muito a nos ensinar.

Estabelecer o ponto de chegada é o que fazemos logo depois. Esse é o segundo passo da definição da estratégia. Nesse ponto, o conteúdo corporativo conversa com as áreas estratégicas dentro da empresa. Ou seja, é preciso entender e levar em conta os objetivos de marketing, vendas, suporte e do negócio em si. Só  assim seu conteúdo vai trazer o resultado esperado.

Lembre-se: conteúdo não é mero passatempo. Não se trata simplesmente de ter um blog atualizado ou postar qualquer coisa nas redes sociais. Os posts no blog, o email marketing, os ebooks, vídeos, podcasts, webinars… Todo  conteúdo deve ser pensado de forma estratégica e integrada com as metas que a empresa quer alcançar.

Mas, afinal, que tipos de objetivos são possíveis alcançar com o Marketing de Conteúdo?  Selecionamos aqui 8 objetivos de negócio a partir de estratégias vencedoras que a Contentools tem ajudado a definir. A sugestão é que você escolha ao menos um ou dois (ou todos) e se concentre neles ao criar a estratégia de conteúdo da sua empresa. Vamos lá?

1. Construir percepção de marca e autoridade no tema

Para muitas empresas, essa é a principal meta com o Marketing de Conteúdo. A questão pode ser simplesmente encontrar uma forma mais eficaz e meios alternativos à tradicional publicidade para levar o público a conhecer seu produto ou serviço.

Realmente o Marketing de Conteúdo é um grande veículo para atingir esse reconhecimento. Por ser orgânico e autêntico, ele é uma ótima maneira para começar a criar envolvimento do público com a sua marca. Também é algo que não se alcança da noite para o dia. Portanto trata-se de um objetivo de longo prazo.

Por outro lado, criar conteúdo útil, interessante e valioso leva o público não só a descobrir seu produto, mas a confiar em sua empresa. O consumidor em potencial poderá perceber quanto você conhece o tema sobre o qual trabalha e que sua empresa tem autoridade no setor em que atua. Também pode ter uma visão sobre a personalidade da empresa, como vocês se colocam no mercado e se essa visão combina com a dele a ponto de fazê-lo querer se aproximar mais e adquirir seus produtos ou contratar seus serviços.

2. Melhorar ranqueamento nas ferramentas de busca

Muitas empresas que geram conteúdo têm esse como primeiro objetivo. Mas é preciso um pouco de perspectiva nessa questão – e de novo voltamos à importância de pensar na audiência primeiro. É que os motores de busca irão dar valor ao seu conteúdo a partir do momento em que os leitores o considerarem valioso.

Já mostramos que o Google está à procura de conteúdo que tem valor para seus usuários. Se você criar esse tipo de conteúdo, vai poder considerar sua batalha com SEO 90% bem-sucedida.

3. Conversão e nutrição de leads

A parte mais básica do marketing digital é a métrica de conversão. Como você define um lead pode variar, mas na perspectiva do Marketing de Conteúdo, você tem um lead a partir do momento em que, ao oferecer conteúdo envolvente, você incentiva alguém a fornecer informação sobre si mesmo a ponto de permitir que o ciclo de venda se inicie. Pode ser ao preencher um formulário para baixar um ebook ou assistir a um vídeo, ao registrar-se para um webinar ou assinar sua newsletter. Depois de ter a permissão do cliente em potencial, você pode usar o conteúdo para ajudar a movê-los em direção à ponta do funil de vendas.

Nesse ponto justifica-se a máxima de que o conteúdo precisa ser recorrente. Não apenas para manter o site da empresa ou blog corporativo atualizado, mas porque você precisa constantemente encontrar (e encantar) novas pessoas a cada dia para manter seu negócio saudável. Conteúdo de qualidade, compartilhado através dos canais de divulgação e redes sociais, é o meio para encontrar mais e mais prospects para sua empresa e levá-los a conhecer tudo o que vocês têm a oferecer.

4. Conversão de novos clientes

Para atingir esse objetivo, o conteúdo já é velho conhecido dos gestores de marketing e das equipes de vendas. Há tempos as empresas enviam para os seus clientes em potencial aqueles materiais que provam como aquele produto ou serviço que está em vias de ser adquirido poderá solucionar o problema dos clientes. Vai desde a seção de depoimentos no site, com frases de clientes de carteira, até os textos que os vendedores anexam nas propostas comerciais para convencer de que aquela solução é a melhor ou como ela irá atender exclusivamente as necessidades do futuro cliente.

Nesse caso, conteúdo pontual pode ser uma excelente maneira de lidar com possíveis objeções e superar obstáculos de compra. Por exemplo, o preço é seu calcanhar de Aquiles? Escreva conteúdo mostrando como a implementação de suas soluções irá ajudar o cliente a economizar no longo prazo. Seus clientes acham que o produto vai ser muito complicado de usar? Ofereça conteúdos que mostrem como ir de zero a cem no mínimo tempo possível. O importante aqui é entender bem as principais barreiras e pensar em maneiras criativas para resolver com argumentos em forma de conteúdo atraente.

5. Suporte e atendimento ao cliente

Muitas empresas não sabem ou não usam essa grande vantagem, mas o conteúdo é capaz de criar valor ou reforçar a decisão do cliente após a venda. Vai muito além do manual de uso e do FAQ do site. O conteúdo voltado às melhores práticas de como usar seu produto ou serviço tenta responder perguntas como:  

De que forma o cliente pode tirar o máximo proveito do que nossa empresa oferece?

Vale pensar também em maneiras inovadoras e casos de sucesso de uso dos produtos ou serviços da empresa – exemplos que podem inspirar os novos clientes.

6. Retenção e fidelização de clientes

Assim como você pode pensar em um processo de nutrição de leads para transformar prospects em clientes em potencial, você também pode planejar uma estratégia de retenção de clientes por meio do conteúdo.

Aqui o objetivo final é transformar um cliente em alguém apaixonado pela empresa, que lê, ouve, segue suas histórias e as compartilha com sua própria rede. Como é possível ver, este objetivo demanda uma atenção especial. São muitas as opções nesse caso: você pode produzir newsletters, boletins, revistas impressas ou para leitura em tablet e mesmo eventos presenciais, webinars ou Hangouts.

Ter uma sólida base de referência e repetição de negócios é a marca de um grande negócio. Mesmo que você nunca faça Marketing de Conteúdo para o público geral e foque apenas em seus clientes, ainda assim você estará melhorando seu negócio substancialmente. Crie uma experiência mais rica para as pessoas que já compraram ou compram de você. Mostre como seus produtos e serviços funcionam melhor, oferecendo com eles conteúdo útil e amigável para quem o consome.

É verdade que, na nossa casa, devemos tratar bem as visitas. Mas devemos tratar ainda melhor quem mora conosco, quem nos apoia e acompanha no dia a dia.

7. Aumentar as vendas (fazer upsell)

Você já viu que o conteúdo deve acompanhar o cliente por muito mais tempo depois do checkout. É uma verdadeira oportunidade para criar um envolvimento contínuo e passar a despertar interesse em outros produtos e serviços da empresa. Afinal, quem disse que quando os leads passam à categoria de clientes eles deixam de ser prospects?

Em vez de traçar um limite, procure comunicar-se com eles de forma ainda mais frequente (sem exageros, claro) e envolvê-los a ponto de se interessarem em outros valores que sua empresa tem a oferecer.

Outra vantagem é que você pode usar o conteúdo para testar novas ideias em sua empresa. É uma saída de baixo risco para provocar diálogos com quem você já converteu como clientes e medir possíveis mudanças em seus produtos e mesmo se faria sentido ampliar o cardápio de serviços, por exemplo. As reações do público irão permitir que você saiba se as novas ideias agradam ou se não terão o impacto que você imaginava.

8. Conquistar uma audiência apaixonada

Esse é o cume do Aconcágua do Marketing de Conteúdo. Se você chegar aqui, de forma autêntica e orgânica, considere-se um vitorioso. O conteúdo – e, especialmente, o conteúdo compartilhado por clientes satisfeitos – é uma das formas mais poderosas para chegar a qualquer objetivo de negócio.

É quando o Marketing de Conteúdo começa a trabalhar a seu favor de forma exponencial. A Apple Computer é um exemplo. Qual a estratégia de Marketing de Conteúdo da Apple? Eles podem se dar ao luxo de não ter presença nas mídias sociais. Também não têm blog corporativo. Mas construíram com sucesso uma base de seguidores apaixonados – e essas pessoas criam o conteúdo. Gerenciam fanpages, escrevem, produzem vídeos e evangelizam a cultura da marca. Seu objetivo final também pode ser criar uma comunidade de embaixadores preparados para lutar por sua marca.

~.~

Qual desses oito objetivos faz sentido para sua empresa no momento? Qual você pretende perseguir? Talvez seja apenas uma iniciativa a mais em seu Marketing Digital e você esteja tentando ajudar a impulsionar mais leads para o processo de vendas. Talvez você esteja tentando criar um programa que aumente o reconhecimento de sua marca e reduza o custo de tráfego para seu site, galgando posições nos resultados de busca. Talvez você esteja trabalhando para melhorar sua taxa de retenção de clientes.

A gente sabe que, assim como viajar, a ideia de gerar e compartilhar conhecimento, conquistar mais negócios e uma audiência apaixonada pode ser extremamente empolgante. Muitas empresas querem logo colocar o pé na estrada por observarem o sucesso que outras estão obtendo a partir do conteúdo. Mas, cuidado. Quem sai de casa sem saber aonde quer ir pode acabar se perdendo. Portanto, vale a pena parar um momento para programar o GPS. Faça da definição do público e dos objetivos os primeiros pontos de referência e pense sobre o que sua empresa quer alcançar com o Marketing de Conteúdo.

Se precisar de uma força nesse processo, o campo de comentários está à sua disposição – e a Contentools também. (-;

call-to-action-mkt-de-conteudo

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.