Entenda como as mudanças planejadas pelo Facebook podem afetar o alcance dos seus conteúdos

Há muito tempo temos argumentado sobre o perigo de construir o seu império dentro de um terreno alugado, ou seja, construir a reputação da sua marca dentro de uma rede social. Nesse tipo de ambiente, sua marca fica completamente suscetível às decisões de uma só empresa sobre a qual você não tem controle.  Ainda não acredita? Basta imaginar o que teria acontecido com o seu império caso ele tivesse sido criado no Orkut! Bom, caso você não tenha nos ouvido e tenha decidido confiar no tio Mark para construir toda sua estratégia digital no Facebook, a maior queda no alcance das publicações da sua página podem estar a caminho.

O Facebook está prestes a lançar globalmente uma nova funcionalidade no seu sistema: a “Explore Feed”. Na maior parte do mundo, a Explore Feed é só um meio para que você descubra novos conteúdos de páginas e pessoas que você ainda não curtiu/segue. Porém, em 5 países do mundo (Eslováquia, Sérvia, Bolívia, Guatemala e Camboja) uma nova técnica está sendo testada.

Nesses países, a ideia da Explore Feed é segmentar o seu feed de notícias em duas abas separadas. No seu feed atual ficarão apenas publicações dos seus amigos + publicações impulsionadas (ads). Já no explore feed, ficarão todas as publicações das páginas que você segue.

Sim. É isso mesmo que você entendeu: se você não pagar, as publicações da sua página não aparecerão no feed de noticias dos seus seguidores.

A consequência disso para marcas atuantes nesses países em questão tem sido uma queda dramática no alcance orgânico de suas publicações. Na Eslováquia, as 60 maiores marcas no Facebook já viram uma queda nas interações (comentários, curtidas, compartilhamentos) de suas publicações em até 50% desde o lançamento da nova funcionalidade.


Interações nas 60 maiores páginas de mídia da Eslovaquia desde o início dos testes no facebook

Adam News, Head of News Feed do Facebook, garante que eles não possuem planos de lançar a funcionalidade globalmente. O facebook é conhecido por rodar testes simultânea e constantemente em diferentes países – essa prática é incentivada pelos C-Levels e os programadores possuem autonomia para o fazerem mesmo sem autorização, desde que sigam algumas regras básicas. De qualquer forma, a mensagem principal permanece: crie o seu próprio canal de marketing: um canal que sobreviva e prospere independentemente de outras partes.

Dentro do seu site e do seu blog, você possui controle absoluto sobre tudo o que acontece – o layout, os CTAs, os conteúdos, a disposição das informações e todo o restante. Isso lhe torna independente de fatores externos às suas decisões. Gerar leads através de endereços de e-mail e contatá-los por esse canal são meios bem mais independentes: não possuem perspectiva nenhuma de acabarem e também não estão sujeitos às decisões de uma ou outra empresa. Esses canais, portanto, continuam sendo a sua fonte de comunicação e interação com seu público alvo de maior confiança!

Use, sim, as redes sociais. Porém, use-as com sabedoria. Faça com que elas sejam direcionadoras de tráfego para o seu blog ou site e mantenha esses canais como meio de interação com seus visitantes, leads e prospects.

Encontrado em: GuardianBBCVanity FairThe Next WebMashableTechCrunchGizmodo, RecodeBusiness InsiderReutersThe TimesIndependentQuartz, Filip Struhárik 

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.