A profissão de redator freelancer possui inúmeras vantagens, não é mesmo? Horários flexíveis, trabalhar em casa ou ao ar livre e um cronograma e prazos condizentes com sua rotina. Contudo, apesar das diversas facilidades, é preciso estar atento a uma questão muito importante na hora de decidir trabalhar em casa: as finanças.

Muitos são aqueles que, na empolgação de ditar o seu próprio fluxo de trabalho, se esquecem de que ainda assim é preciso programar-se para dar conta das despesas no final do mês. Além disso, quando não há vínculo empregatício, é preciso estar ainda mais atento ao planejamento financeiro.

Apesar da visão de liberdade e tranquilidade que o trabalho de redator freelancer passa de início, é preciso ter em mente que nem tudo são flores e que também há muitas responsabilidades. Mas fique tranquilo! É possível, sim, manter uma vida financeira organizada mesmo sendo um redator freelancer e hoje daremos 5 dicas para tornar esse planejamento mais fácil. Vamos lá?

1 – Tenha uma planilha com suas finanças

O primeiro passo para conseguir manter uma vida financeira organizada e, principalmente, equilibrada, refere-se à maneira como você realiza o seu planejamento. Dentre todas as formas, a mais conhecida é manter uma planilha financeira com todas as suas receitas e despesas.

Mas como montar essa planilha?

Classifique suas receitas entre fixas e variáveis e as despesas também. Desse modo, você saberá quanto irá receber (de certeza) ao final do mês e quanto irá gastar e se o saldo será positivo ou negativo. Além disso, você também poderá se planejar para gastos extras ou saber se precisará encontrar algum outro job para cobrir uma despesa inesperada.

Você pode utilizar o programa Excel para realizar este controle. Contudo, alguns sites promovem um gerenciamento completo de todas as suas contas e contêm várias classificações interessantes, além de disponibilizarem gráficos e lembretes.

2 – Adicione os custos da estrutura física do seu trabalho

Lembre-se de que, ao trabalhar em casa, você arca com os custos de sua estrutura física de trabalho. Portanto, estes custos também devem fazer parte do seu planejamento. Calcule o valor gasto com energia elétrica, material de escritório, manutenções no computador como um custo de estrutura física. Dessa maneira, você saberá exatamente quanto você paga para trabalhar e embutirá isso no preço a sua hora, por exemplo. Também poderá calcular quanto está tendo de lucro, informação que é fundamental.

3 – Planeje suas despesas fixas

Para manter o equilíbrio, controle e planejamento são essenciais. Portanto, planeje suas despesas fixas. Saiba quanto você precisa ganhar para se manter com tranquilidade. Algumas despesas fixas são luz, água, telefone, alimentação, transporte, etc. Apesar de possuírem valores variáveis, são despesas que incorrerão em sua conta todo mês. Assim, faça uma média de quanto você gastou com cada item nos últimos três meses e coloque em sua planilha como uma previsão.

4 – Crie um fundo reserva

Por trabalhar com um fluxo de trabalho variável, você precisa se preparar para momentos difíceis. Sendo assim, mantenha um fundo reserva.

No mundo ideal, o fundo reserva é o que você precisa para se manter durante um ano sem receitas. Digamos que você gaste R$2.000 por mês, seu fundo terá que ser de R$24.000,00. Caso isso não seja possível, economize de 15% a 30% das suas receitas por mês e guarde. Pode ser na poupança, em algum investimento de curto prazo ou da maneira que você julgar mais sensata.

Lembre-se que esse fundo deve conter o valor que você precisa para se manter, contando com imprevistos, como estragos no carro, doenças ou outros gastos inesperados.

5 – Contribua para a previdência

Essa é uma questão crucial para qualquer profissional e não apenas os freelancers e autônomos. Pense no seu futuro! Você precisa contribuir para que, mais tarde, consiga atingir sua independência financeira. Aposte no INSS ou em uma Previdência Privada ou quem sabe até mesmo nos dois. Além disso, invista em alguma linha de crédito, fundo de investimento e faça uma poupança. Na hora de investir, é importante diversificar!

Quem é freelancer sabe que não poderá contar com os benefícios e direitos da Previdência Social. No entanto, fazendo seu cadastro como MEI, você contribui e passa a ter direito à aposentadoria por idade ou invalidez.

Como você costuma organizar sua vida financeira? Deixe um comentário contando sua experiência!

duda - editor-contentools

*Texto originalmente publicado em 15/09/2015

Espere! Não esqueça de assinar nossa newsletter

Acesse conteúdo premium sobre marketing de conteúdo:

Suas informações de contato nunca serão usadas para enviar qualquer tipo de SPAM.